Os segredos para pequenas empresas terem sucesso?

Foto de uma calculadora azul

Foto: Flickr

O especialista Gary Hamel foi ouvido pelo jornal americano Los Angeles Times e mostra quais são os caminhos para se ter sucesso quando você é microempresário. Para ele, o desafio está em saber como alcançar a inovação, especialmente para donos de empresas pequenas que conhecem produtos, serviços e o mercado em que estão atuando. Entre as dicas, o consultor recomenda ser fiel à realidade, fazer uma boa pesquisa e não desistir facilmente.

Coletar dados é muito importante. Somente com essa etapa o empresário pode decidir se o seu produto, serviço ou ideia realmente vai ter realmente sucesso. A dica básica é pesquisar seu mercado entre diversos grupos demográficos, e perguntar às pessoas o que elas acham da sua ideia.

Outro fato essencial é estar consciente dos custos para não gastar dinheiro onde não precisa. E, sempre que possível, manter o negócio enxuto. Um exemplo é não contratar mais pessoas do que o necessário. E talvez terceirizar pequenos trabalhos que não são o foco da sua empresa.

Nesta mesma linha, é imprescindível economizar nos custos em aluguel. Se você pode desempenhar as mesmas funções em casa; faça-as na sua sala ou escritório. Se você for lançar um produto, fique atento à questão da embalagem: ela é cartão de visitas do seu negócio. Para quem trabalha com serviços, é interessante ter um bom site e uma apresentação digital eficiente.

O consultor aconselha aos empresários serem realistas. Mesmo um grande produto precisa ser bem trabalhado para obter mercado e cair nas graças dos consumidores. A dica final é ser persistente, já que sempre surgem obstáculos em seu caminho.

Leia na íntegra (em inglês):
http://www.latimes.com/bp/la-ara-21716-expert-tips-to-help-small-businesses-innovate-their-way-to-success-20150505-adstory.html

j j j

Aplicativo que sugere filantropia

Imagem: Site Ideal Impact

Imagem: Site Ideal Impact

Matéria do site britânico Springwise mostra um aplicativo que recomenda quais deviam ser seus gastos com filantropia. Ele faz isso ‘escaneando’ o seu hábito de leitura. A ideia está sendo implementada pela empresa Ideal Impact, fundada pelo assessor político Olivier Kanada. Para lançar o software, a companhia recorreu a um programa de financiamento coletivo, algo cada vez mais comum no Brasil e no exterior.

O funcionamento é simples: basta instalar o aplicativo no celular que ele grava o histórico de leituras dos usuários. Com o uso de um algoritmo, o sistema identifica as questões sociais em qualquer notícia, e possibilita ao usuário a engajar a sua comunidade, fazer recomendações ou se tornar um líder comunitário.

Gostou da ideia? Confira mais no site oficial do projeto e no SpringWise (ambos em inglês):

http://www.springwise.com/app-connects-users-charities-based-news-read/

http://www.idealimpact.org/

j j j

O trabalho pode acabar?

Foto de um trabalhador em um museu

Foto: The Atlantic

A revista americana The Atlantic fez um inventário de que no futuro possa existir um mundo sem trabalho. A ideia é a velha e batida: as máquinas cada vez mais vão ocupar o espaço. E não somente na linha de produção, mas também nos trabalhos considerados criativos.

Não é de hoje que alguns economistas e tecnólogos têm alertado que a economia está perto de um ponto de inflexão. E eles avisam que essa ruptura vai ser econômica, cultural e psicológica. A automação está em alta tanto nas salas de cirurgia como nos balcões de atendimento do seu fast food preferido.

Quer exemplos? Os futuros drones da Amazon podem muito bem substituir milhões de motoristas, repositores de armazém e trabalhadores de varejo. Mas esses mesmos economistas ouvidos pela publicação americana se perguntam: existe um trabalho verdadeiramente seguro?

Uma comparação parece interessante e assustadora. Em meados da década de 60 a maior empresa americana era a companhia telefônica AT&T, que valia algo em torno de 267 bilhões de dólares (em valores atuais) e empregava mais de 750 mil pessoas.

Hoje, uma empresa que também gera admiração é o Google, com um valor de mercado estimado em 370 bilhões de dólares e é empregadora de 55 mil pessoas. Uma análise dos números mostra que o Google usa menos de um décimo da força de trabalho da AT&T em seu apogeu.

E a reportagem ainda fala de robôs, softwares, algoritmos e muitas coisas que ainda podem ser consideradas futurísticas: mas que em vinte anos não serão mais.

Quer saber mais sobre esta tendência? Leia o link mais na The Atlantic (em inglês) e acesse um bônus, que é o post do portal Oene também sobre este assunto:

http://www.theatlantic.com/magazine/archive/2015/07/world-without-work/395294/

http://oene.com.br/desemprego-tecnologico/

j j j

Como organizar o orçamento familiar

Foto de moedas sobre uma mesa

Foto: Flickr/Vintage Coin Steps

 

Confira dicas para equilibrar desejos e manter a balança financeira de maneira organizada. Uma das sugestões é convidar os familiares a cooperar com o processo financeiro da família. Outra recomendação valiosa é anotar todos os gastos. Eu falei TODOS os gastos: desde o mecânico até o cafezinho. Isso ajuda a ter um panorama completo e lembrar onde foi parar o dinheiro que estava na carteira ou no cartão de crédito.

Estabelecer prioridades e limites de gastos parece meio óbvio, mas é algo importante a perseguir. Assim como acompanhar semanalmente se os gastos estão sendo empregados da forma correta. É importante poupar também, e, de preferência, planejar compras com antecedência. Não ceda à vontade de comprar por impulso – isso pode estragar todo o planejamento.

Ficou curioso sobre esta matéria? Acesse o link original:

http://minhaseconomias.com.br/blog/controle-financeiro/5-dicas-para-organizar-o-orcamento-familiar

j j j

Veja quais as novas tendências no design de sites

Gestos são os novos cliques

Imagem: Medium / Jowitaziobro

Texto postado na plataforma de blogs Medium mostra quais são as novas tendências em design, especialmente para a área de sites. Entre elas, a aproximação cada vez maior entre o mundo móvel e o desktop. O texto afirma, por exemplo, que gestos são os novos cliques. E também prevê adoção de rolagem infinita na tela em sites cada vez mais simplificados. As animações têm uso permitido e incentivado. O post comenta também que redes sociais estão muito saturadas, o que provocou o aumento do uso de e-mail direto.

Uma frase me chamou a atenção: “Simplicidade não é apenas moda. É o futuro”.

Interessante, não? Confira a o artigo na íntegra no site (em inglês):

https://medium.com/@jowitaziobro/7-future-web-design-trends-fba93eba6355

j j j

Como estudar melhor

Foto: Appunti (Flickr)

Foto: Appunti (Flickr)

Quem acompanha o Capital de Ideias sabe que gosto de uma lista. A fonte desta vez é o site Rede de Cursos, que preparou alguns tópicos sobre como estudar melhor. Isso é muito útil para quem está buscando passar no vestibular ou mesmo terminar o projeto final da pós-graduação e mestrado.

Uma das primeiras dicas é criar o hábito de estudar e deixar todo o material muito próximo do local de estudos. Isso pode aumentar a chance de você não se distrair. Também é recomendado tentar tirar todas as dúvidas com professores e tutores.

Mudar a alimentação é um importante método para o sucesso. O Rede de Cursos recomenda uma dieta para os dias de prova: peixes magros, linhaça, frutas amarelas e cítricas, muita água e chocolate amargo. São alimentos que ajudam a manter a concentração.

Outra dica é não estudar mais de quatro horas seguidas; isso pode atrapalhar o entendimento das questões. Por isso, tirar uma soneca pode ser uma opção. Sempre, sempre, sempre faça anotações de tudo, especialmente das dúvidas que podem surgir com as leituras.

E mais uma boa recomendação: é impossível estudar com Facebook, Instagram e Twitter, já que as redes sociais podem ser um caminho para a procrastinação. É melhor ter o hábito de usá-las somente em alguns momentos do dia, que pode ser antes e depois do estudo.

 

Quer saber mais? Acesse o link:

http://www.rededecursos.com.br/vestibulares/10-dicas-para-melhorar-seu-rendimento-nos-estudos.

j j j

Os extrovertidos ganham mais dinheiro que os introvertidos?


 

Um dos livros já citados neste blog traz uma premissa interessante: os introvertidos tendem a ganhar menos que os que são mais extrovertidos. A obra em questão é “Quiet: The Power of Introverts in a World That Can’t Stop Talking”, que no Brasil foi publicado como “O Poder dos quietos” (Editora Agir).

A autora Susan Cain mostra como os tímidos e introvertidos são subvalorizados, e como todos perdem com isso. Ela questiona os valores dominantes no mundo empresarial de hoje e reforça que os introvertidos tendem a buscar o caminho da inovação por meio colaboração entre seus pares. E afirma que o potencial de liderança dos introvertidos é frequentemente subestimado.

A tese da americana foi realizada após uma extensa pesquisa ouvindo histórias reais. Ela sugere que os introvertidos ganham menos porque tendem a ser menos movidos por recompensas financeiras como um alto salário. Em vez disso, eles estão geralmente atraídos por empregos que lhes proporcionam um sentido mais profundo de significado, algo que valha a pena de ser executado.

Mas o livro não é negativista. Susan acredita que no futuro a diferença salarial e de oportunidades entre um e outro vai se tornar cada vez mais tênue. Neste cenário, toda a cadeia produtiva vai ter benefícios, em especial as companhias que buscam a liderança em setores da economia criativa.

Confira a palestra da autora no TED acime e mais infos sobre este tema:
http://www.businessinsider.com/susan-cain-on-why-extroverts-earn-more-2015-5
http://capitaldeideias.com.br/2015/07/10-livros-para-instigar-a-sua-cabeca.html
http://opoderdosquietos.com.br
http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/descubra-como-a-introspeccao-pode-ser-poderosa

j j j

Várias coisas para fazer todo dia e ficar mais esperto

Foto: Photopin

Foto: Photopin

 

Um post do site americano Lifehack mostra uma lista de coisas bacanas para você fazer todo dia para ficar mais esperto. Seria isso possível ou é mera embromação?

Analisando com cuidado, algumas dicas são realmente interessantes. A matéria ensina que pequenas tarefas podem aumentar o seu conhecimento. Umas sãos bem óbvias: ler o resumo de um livro (em qualquer horário) e praticar a leitura em vez de assistir televisão.

Outras já requerem um certo conhecimento, como ouvir um podcast de um tema que você tenha afinidade. Até mesmo assistir qualquer palestra do TED enquanto se está cozinhando. Por fim, a lista traz atividades que parecem fazer oposto: tirar uma soneca (uma vez por dia) e ver alguns memes na internet (várias vezes, uma boa desculpa para abrir o Facebook no trabalho).

Algumas das ações são controversas: a reportagem recomenda beber dois copos de água 30 minutos depois de acordar. Nesta mesma pegada, a pessoa fica mais esperta se beber chá enquanto trabalha, ao passo que deve evitar açúcar ao máximo. E uma especial para os gamers: é interessante pensar que jogar no computador ou console cria mais ‘músculos’ no cérebro do que ver um filme ou série.

Em resumo, para pensar de maneira esperta são necessárias três coisas:

1. Treinar o processo de pensar,
2. Estar repleto de informação interessante,
3. Ter foco num problema ou ideia.

Confira a lista completa (em inglês):
http://www.lifehack.org/articles/productivity/17-small-things-every-day-much-smarter.html

j j j

Como a atriz Jessica Alba construiu uma empresa de 1 bilhão de dólares

Matéria da Forbes explica como a conhecida atriz de Hollywood também é um fenômeno no mundo dos negócios. Ela lançou a empresa politicamente correta The Honest Company. A reportagem conta a trajetória da empresa e da empreendedora.

A Honest Company é uma empresa de bens de consumo que enfatiza a produtos de uso doméstico não-tóxicos para abastecer o mercado para consumo. A empresa tem uma linha com mais de 120 produtos, desde fraldas “veganas” até um filtro solar feito de cera de abelha orgânica.

A fortuna da empreendedora é estimada em 200 milhões de dólares, a atriz é cofundadora da empresa. Mas tem um alto nível de dedicação: cuida de todos os processos da companhia, supervisionando o marketing e desenvolvimento da marca. A grande sacada da Honest é alimentar uma crescente demanda por produtos não tóxicos, que sejam seguros, especialmente para o público mais jovem.

Isso garantiu um crescimento assombroso. Em 2012, a Honest Company faturou cerca de 10 milhões de dólares, boa marca para o primeiro ano de atividade. Em 2014, foram cerca de 150 milhões. A estimativa para este ano é 250 milhões. Assim, o mercado estima que a companhia tem um valor aproximado de 1 bilhão de dólares.

Fazer serviços e produtos que importam. Criar uma cultura de honestidade. Prezar por uma vida sustentável. Esse são parte dos princípios da empresa, que tem na atriz o seu maior porta-voz. Ela inclusive grava vídeos engraçados para o canal do You Tube. Confira um vídeo.

 

Mais informações nos links abaixo:

https://www.honest.com
http://www.forbes.com/sites/clareoconnor/2015/05/27/how-jessica-alba-built-a-1-billion-company-and-200-million-fortune-selling-parents-peace-of-mind

j j j